Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Dia 29: a recta final

por Perseide, em 29.06.12

E a dieta acaba-se em 3 …(2, 1)!
Como todos os dias que se seguem às asneiras, hoje tinha um graaande peso na consciência! Por isso hoje portei-me muito, muito bem!

As receitas propostas no livro eram à base de tofu, mas o tofu é um mistério para mim.
No tempo em que desejava (utopicamente) tornar-me vegetariana resolvi experimentá-lo… no entanto não sei se por não saber arranjá-lo, ou pelo seu sabor, não me convenceu!
Fiquei com pena, porque parece que tem imensos benefícios e é uma alternativa às proteínas tradicionais como peixe, carne ou ovos.
Por isso fui repescar uma das receitas anteriores para o almoço

Almoço: Empadão Mexicano
Esta foi sem dúvida uma das receitas que mais gostei. E é extremamente simples de fazer.
Desta vez não comprei temperos mexicanos e resolvi fazer o meu:
alourei a carne na frigideira, com  alho e a cebola e um fio de azeite. Temperei com sal e pimenta branca; mais tarde o resto das especiarias: pimenta preta, coentros, orégãos e paprika.
No fundo, para ser um verdadeiro tempero para tacos só me faltou (ainda) mais pimenta e cominhos! Simples!
Depois foi só montar o empadão em camadas: carne, queijo tipo Philadelphia, rodelas de tomate, alface cortada em juliana e pedaços de tomate em lata. Uma delícia, e uma versão fresca de empadão!

Jantar: Foi só a sopinha habitual e a gelatina.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:10

Comidas contra o tempo

por Perseide, em 22.06.12

Em época de muito trabalho fica tudo dificil de gerir! E não são só as actividades quotidianas, ou blogs - mas a dieta também!
A vontade, na escassa hora de almoço, é chegar a casa e comer coisas que não dêm trabalho nenhum a fazer.
Nestes dias há duas opções:
- deixar a maior parte preparada na véspera: com dois inconvenientes... há receitas em que isso não é possível (isto quando se quer seguir o livro da dieta à séria) e depois porque às vezes, depois de um dia cansativo a última coisa que me apetece é ficar na cozinha a pensar no dia de amanhã até altas horas da noite.
- a alternativa é fazer a minha refeição salvadora: grelhar carne/peixe e acompanhar com um mix de legumes.
Desde que vi os franceses comerem qualquer tipo de legumes a acompanhar fosse o que fosse fiquei inspirada! E hoje em dia prezo mais isso que arroz, batatas.... e fico-me por aqui que a minha relação com a massa é muito especial! :-)
Na verdade, com um fio de azeite, sal, alho e algumas ervas aromáticas dá pra fazer salteados óptimos e com imensa variedade! Ultimamente tenho usado também o molho soja pois é permitido nas dietas. Com um especial cuidado com o sal - hipertensos! - pois está presente em grande quantidade no molho. E além dos hipertensos... para o lado feminino o sal também é um inimigo da celulite e da retenção de água! 

Curiosamente, ontem estive à conversa com uma investigadora da área de medicina-farmacologia e por um acaso fiquei a saber que o trabalho dela é na área da gluconeogénese (um mecanismo do nosso corpo para produzir glicose - o açúcar que usamos como energia) e ainda ficámos um tempo a discutir nutrição e a importância do índice glicémico - que é a base da dieta dos 31 dias!

Além disso alertou-me para os perigos das dietas hiperproteicas e da importância que os controlos têm: monitorizar a função renal é fundamental. Os aminoácidos, que constituem as proteínas, quando transformados pelo nosso corpo, dão origem a substâncias muito pesadas. Segundo ela, a mínima alteração que possamos ter - ainda que não dê sintomas numa situação normal - pode ser irreversivelmente alterada e causar-nos grande dano.
Os rins são um bem precioso, por isso todos se devem certificar que não há nenhum problema ao iniciar estas dietas.
Insuficência Renal, cálculos, malformações congénitas (rim em ferradura, rim pélvico..), glomerulonefrites... enfim, eu diria que qualquer um destes casos seria uma contra-indicação. Mas o melhor mesmo é consultar um médico ante essa suspeita. (ainda que aviso já: o mais provável é que a maioria contra-indique este tipo de dietas)

Eu já estou a planear as minhas análises! Sem me preocupar demasiado, mas porque prevenir é a base da nossa saúde.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:23

Os Nutrientes simplificados: quais são, que diferenças e qual a importância?

por Perseide, em 26.05.12

Comemos pela simples razão de adquirir energia para o funcionamento das nossas células. E para conseguir transmitir-lhes o que precisam é fundamental respirar – obtendo oxigénio – e comer – usando substâncias que digerimos, absorvemos e transformamos a partir dos diferentes nutrientes que encontramos na comida.

Consideram-se nutrientes aquelas substâncias que ingeridas se tornam fundamentais ao funcionamento do metabolismo. De entre eles há três tipos fundamentais dos quais retiramos energia, cada um utilizado de forma distinta:

  • Hidratos de Carbono (ou Glúcidos ou Açúcares): encontramo-los em grandes quantidades nos cereais (pão, massa, arroz, farinha) mas também leguminosas e alguns legumes; 
  • Proteínas: constituintes fundamentais da carne, peixe, tofu e lacticínios
  • Lípidos (ou gorduras): azeites, óleos, manteigas, peixes gordos, sementes.


(Além disso, com os alimentos, ingerimos também vitaminas, sais minerais e água, fundamentais ao bom funcionamento do nosso organismo sem, contudo, serem fonte directa de energia)
Do grupo dos nutrientes ficam assim excluídas as fibras, que resistem à digestão e absorção.

De notar que todos eles são essenciais para o bom funcionamento do corpo humano!
Hoje em dia ouve-se frequentemente o estigma que as gorduras são prejudiciais.
Repito: é um mito!
Há sim, gorduras “boas” e “más” ou melhor: gorduras que podemos E devemos ingerir em maior quantidade e outras cujo consumo devemos limitar.
Vejamos:
-Os lípidos são fundamentais para a formação e função das membranas celulares  (especialmente o colesterol! Surpresa?), dos neurónios e de muitas hormonas.
-As proteínas (e quem viu “Era uma vez o corpo humano” lembrar-se-à) que são os “tijolos” do nosso corpo, têm uma função estrutural;  é essa a razão dos fisioculturistas basearem nelas a sua dieta: obter massa muscular.
-Os hidratos de Carbono desempenham a principal função energética, mas entram também na formação dos ácidos nucleicos (ADN)!
Com eles, o nosso corpo consegue obter energia mais rapidamente que com os outros nutrientes, e são por isso o nosso principal combustível.
Daí compreendemos a razão do hábito de ingerir hidratos de carbono ao pequeno-almoço (pão, cereais… ) pois é uma forma de acordar rapidamente para o dia que começa!
 Mas nem todos os hidratos de carbono são iguais… há-os simples, ou de assimilação rápida, e complexos, ou de assimilação lenta e isso vai influenciar a absorção, a fome e a liberação de insulina. Tudo isso desempenha um importante papel na sua utilização e armazenamento.



                                   Nova pirâmide alimentar: Universidade de Harvard - Imagem retirada da Internet

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:16

Dia 3: turning point

por Perseide, em 24.05.12

Terceiro dia sem hidratos de carbono!
Na verdade nem sinto tanta falta deles como esperava, mas quando dá aquela vontade de um docinho… aí sim, fica difícil controlar. (motivação, motivação!)

Por outro lado, as refeições têm sido abundantes e permitem-me não ter fome ao longo do dia e tal como prometido.
Na verdade sinto o estômago mais pesado e que demoro mais tempo a fazer a digestão. Recorri por isso a um óptimo aliado: chá de hortelã. É famoso pelas suas propriedades digestivas, conhecidas por estimular a produção de suco gástrico e favorecer o peristaltismo, ou movimentos do estômago.
As proteínas são nutrientes de digestão mais lenta, que permanecem mais tempo no estômago. E se por um lado essa é uma das características que nos permite não sentir fome tão cedo, por outro também não é agradável sentir aquela pesadez nas horas que se seguem à refeição. Pessoalmente, vejo neste chá um aliado quando tomado logo após a refeição!

Almoço: Fritatta de gambas
Há bastante tempo que queria experimentar este prato. O senão é que precisa ser feita numa frigideira que possa ir ao forno. Quem tiver uma com cabo amovível verá que é perfeito.
Ainda que olhando para ela pensasse “então é isso o meu almoço? Uma omelete” apercebi-me que na verdade aquela receita de fritatta dá pra aguentar uma tarde sem problemas!


                  Shrimp and basil frittata - imagem retirada da Internet

Jantar:  Peito de peru balsâmico
Com que então vinagre balsâmico + carne + frigideira?
Acompanhado de cogumelos e salada de tomate com orégãos, resultou em mais um sucesso, a repetir!
Além disso a marinada de carne e vinagre ajudou a torna-la mais tenra, enquanto ganhava algum sabor do vinagre balsâmico.

Começei com umas dores de cabeça esquisitas ao fim do dia… daquelas fortes e que não consegui atribuir a nada em concreto. Terá a ver com estas mudanças?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:56

Dia 2: aceleração

por Perseide, em 23.05.12

Acordei com uma disposição a continuar a dieta à letra. Claramente motivada pelo sucesso das receitas da véspera. Imaginava já mais aventuras na cozinha!

Almoço: Wrap de alface e carne picada
Adoro wraps, mas… que é isso de substituir aquela massa fininha por alface?
Achei apenas complicado enrolar a alface ao redor da carne: Se o fizesse com a carne fria não enrolava. Ao mesmo tempo, enrolando a alface ao redor da carne ainda quente faz com que a folha amoleça e fique impregnada de molho, com um aspecto menos convidativo. A melhor opção é ir fazendo os wraps à medida que se vão comendo.
O mais importante é que o sabor era bom!
Além disso é uma receita que pode ser feita para almoçar fora de casa! Basta enrolar o wrap numa folha de alumínio ou plástico de cozinha e está pronto a comer onde bem nos apetecer.
Fiz os 4 wraps indicados, mas fiquei cheia com o terceiro.

Começo a achar que se calhar devo adaptar as quantidades indicadas na receita. Além disso, quem me vê cozinhar diz que comendo tudo aquilo nunca vou emagrecer… veremos!

                                                          Lettuce Wrap - Imagem retirada da Internet

Jantar: Atum com maionese e queijo
O resultado é uma espécie de omelete, mas com uma textura muito agradável devido à maionese (feita em casa!) e ao queijo! O sabor também era muito bom. Acompanhada de bróculos cozidos ficou uma maravilha.

Hoje senti-me mais cansada que o normal… queria ter continuado as minhas corridas de meia hora quase diárias, mas sentia que devia ficar por casa e levar um ritmo mais calmo.
Espero que seja apenas uma adaptação à falta de hidratos de carbono e me volte rapidamente a sentir com a energia de antes!
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:53

A Dieta dos 31 Dias

por Perseide, em 21.05.12

Procurarei mais tarde explicar cada ponto mais detalhadamente, mas acho conveniente fazer um resumo da dieta que inicio.

 A Dieta dos 31 Dias, como mencionei em posts anteriores, foi criada por Ágata Roquette, nutricionista licenciada pelo Instituto de Ciencias da Saúde –Sul, cuja luta contra o peso excessivo também fez parte da sua vida.
Pessoalmente acho que é um ponto a favor de alguém que nos ensine a comer: saber que quem nos aconselha sabe exactamente aquilo que pensamos e sentimos. E talvez seja essa uma das mais valias deste livro que acompanha o leitor ao longo dos 31 dias da dieta, de forma pormenorizada.



 Trata-se de uma dieta que se divide em 3 fases onde, grosso modo, os hidratos de carbono são esquecidos.
 A nutricionista permite-nos apenas um pão pela manhã (adaptando a dieta à cultura portuguesa – nas dietas estrangeiras similares a esta não se permite).
Escusado será dizer que doces, molhos, álcool e alguns legumes com alto teor de hidratos de carbono estão totalmente proibidos. (sim sim! Há legumes ricos em hidratos de carbono! E pensávamos que eram todos inocentes para as gordurinhas?)

- Fase 1: sem fruta nem sopa! São permitidos bastantes legumes, todos os alimentos proteicos e o pão da manhã.
- Fase 2: introdução de frutas e sopa, moderadamente.
- Fase 3: introdução muito moderada de hidratos de carbono.

A 1ª fase dura 15 dias, a 2ª também está exemplificada em 15 dias no livro, mas pode prolongar-se caso desejemos uma maior perda de peso. A 3ª fase é opcional.

Um ponto importante a salientar: tal como na dieta Dukan existem as “quintas-feiras de gala”, em que é permitido comer de tudo, na “Dieta dos 31 dias” também podemos comer cada 7 dias, durante 24 horas, aquilo que não nos foi permitido na semana anterior! O chamado Dia da Asneira
Já motiva mais um bocadinho, não acham?

 Venham comigo ver o que isto dá!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:07

Visitas



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisa

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728

Posts mais comentados




Arquivos

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D