Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Dia 6: o pré-asneiras

por Perseide, em 03.06.12

Hoje é um dia especial na dieta!
Tendo um aniversário, e porque há alguma flexibilidade no chamado “Dia da Asneira”, resolvi antecipar aquelas 24h de liberdade para a hora do jantar. A verdade é que durante o dia ia contando as horas para começar as asneiras!
Como comecei parei a dieta no jantar de sábado, o jantar de domingo terá de ser, de novo, dentro das regras.

Almoço: Almôndegas de queijo acompanhadas com esparregado de espinafres.
Foi a primeira vez que me aventurei com almôndegas. Ficaram um bocadinho secas, mas bem saborosas! Para a próxima tenho de me lembrar de as deixar cozinhar menos tempo.
O esparregado de espinafres foi feito com um iogurte! No entanto ficou com um sabor levemente ácido. Acho que a culpa é dos iogurtes magros que nunca são tão cremosos nem saborosos e deixaram aquele sabor esquisito. Para a próxima tento com um iogurte natural normal.


Jantar: arroz de marisco! :)
Sendo um aniversário abusei um bocadinho: entrada, prato principal, sobremesa e bolo! Mas como a festa se prolongou até tarde e incluiu dança quero acreditar que ainda gastei um bocadinho das calorias ingeridas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:22

Dia 5: adeus cefaleias!

por Perseide, em 26.05.12

Parece-me que a dor de cabeça já se atenuou e até parece que ganhei um novo boost de energia!
Além disso amanhã vou poder fazer asneiras… já estou a idealizar os pratos que sinto saudades… ai uma massinha à carbonara!

Almoço: Empadão mexicano
Este almoço compensou o jantar da véspera (bolinhas de atum de aspecto e sabor esquisito)! Esta foi uma receita engraçado de fazer … e de comer!
Não aprecio muito empadão, mas chegando a esta altura da dieta, qualquer coisa com hidratos de carbono me parece deliciosa. Hoje ao almoço descobri que é uma alternativa light ao empadão tradicional e que merece também ser aproveitada no fim da dieta!
A carne recebe a companhia de queijo Philadelphia que lhe dá uma textura muito cremosa. Ao mesmo tempo, os legumes dão leveza ao prato, tornando-o perfeito para estes dias de calor que já se fazem sentir!

Jantar:  Peixe-gato com molho de pimentos
Adaptei a receita e acompanhei com um alho francês cozido e molho de mostarda, ao invés dos grelos ou espinafres indicados.
Não sei se o problema foi a má combinação com o peixe mas o molho de pimentos não me convenceu. Aliás, nem o usei todo e deitei o resto fora.
Talvez o facto de ter comido pimentos ao almoço e ao jantar tenha contribuído. Foi uma pena, gosto tanto de peixe-gato!
Para a próxima há que experimentar um tempero mais simples: um fio de azeite, vinagre, alho e ervas aromáticas provavelmente teriam sido uma boa ideia.

                       

                        Filet de pangasius, sauce aux poivrons - Imagem retirada da Internet

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:43

Dia 4: efeitos secundários

por Perseide, em 25.05.12

As dores de cabeça da véspera deram-me os bons dias. Ou será "mau dia"?
Fiz uma pesquisa sobre dietas hiperproteicas, hipoglicémicas, e fiquei a saber que estes são sintomas normais, resultantes da adaptação do metabolismo. Este, que obtinha energia através do processamento dos hidratos de carbono (vulgarmente: açúcares), tem de se adaptar e pescar a energia a partir de nutrientes como proteínas e gorduras! Tem a ver com um processo chamado ceto-acidose e que tentarei explicar melhor…
Não há muita coisa a fazer, excepto esperar que o corpo se adapte e que isso seja rápido!

Almoço: Espetadinhas no forno
Primeira vez a fazer espetadas. Variei com carne de porco e peru, pimentos vermelhos, verdes e cebola. À falta de pauzinhos usei paus de alecrim do meu jardim! Além de bonito acho que dá um toquezinho especial.
O resultado foi muito bom! Vá, confesso que ficaram um bocadinho secas, mas isso é questão de vigiar e conhecer bem o forno em que se cozinha.
Acompanhei com courgettes cortadas às tiras no forno.

            
              Morocan Chicken Skewers - Imagem retirada da Internet

Jantar: Almofadinhas de atum
Esta foi a primeira receita que me desapontou. O resultado são uma espécie de pastéis de bacalhau mas com uma textura menos consistente. (não há batata!) Dividiram-se quando os coloquei na frigideira e ainda guardavam um sabor a fritos.
Lá desceu com ajuda da salada…

Decidi começar a reduzir ligeiramente as quantidades de proteínas que vêm indicadas. Até aqui tenho ficado com a sensação que como demasiado e para evitar deitar ao lixo o que cozinhei. E isso não é nada bom, não acham?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:48

Dia 2: aceleração

por Perseide, em 23.05.12

Acordei com uma disposição a continuar a dieta à letra. Claramente motivada pelo sucesso das receitas da véspera. Imaginava já mais aventuras na cozinha!

Almoço: Wrap de alface e carne picada
Adoro wraps, mas… que é isso de substituir aquela massa fininha por alface?
Achei apenas complicado enrolar a alface ao redor da carne: Se o fizesse com a carne fria não enrolava. Ao mesmo tempo, enrolando a alface ao redor da carne ainda quente faz com que a folha amoleça e fique impregnada de molho, com um aspecto menos convidativo. A melhor opção é ir fazendo os wraps à medida que se vão comendo.
O mais importante é que o sabor era bom!
Além disso é uma receita que pode ser feita para almoçar fora de casa! Basta enrolar o wrap numa folha de alumínio ou plástico de cozinha e está pronto a comer onde bem nos apetecer.
Fiz os 4 wraps indicados, mas fiquei cheia com o terceiro.

Começo a achar que se calhar devo adaptar as quantidades indicadas na receita. Além disso, quem me vê cozinhar diz que comendo tudo aquilo nunca vou emagrecer… veremos!

                                                          Lettuce Wrap - Imagem retirada da Internet

Jantar: Atum com maionese e queijo
O resultado é uma espécie de omelete, mas com uma textura muito agradável devido à maionese (feita em casa!) e ao queijo! O sabor também era muito bom. Acompanhada de bróculos cozidos ficou uma maravilha.

Hoje senti-me mais cansada que o normal… queria ter continuado as minhas corridas de meia hora quase diárias, mas sentia que devia ficar por casa e levar um ritmo mais calmo.
Espero que seja apenas uma adaptação à falta de hidratos de carbono e me volte rapidamente a sentir com a energia de antes!
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:53

Dia 1: ready? go!

por Perseide, em 22.05.12

Começei por uma análise ao meu corpo. Espero que daqui a 31 dias possa ver a diferença nos números… para baixo!

Subi à balança, calculei o meu Índice de Massa Corporal (IMC) e tirei medidas: peito, cintura, barriga, glúteos e coxas.
A Ágata aconselha a tirar uma fotografia para ir comparando a redução de volume corporal ao longo das novas fases.
Sinceramente estava sem pilhas na minha máquina fotográfica e passei isso à frente, mas aconselho e suponho que seja eficaz comparar a foto do primeiro e último dia.

Além disso, é aconselhável despedir-se convenientemente dos seus petiscos favoritos.
No meu caso, decidi começar esta dieta de repente e nem tempo tive para o fazer.
Por isso, prevariquei um bocadinho no primeiro pequeno-almoço com um macaron que tinha sobrado do fim-de-semana! Depois disso dei os restantes e congelei alguns para mais tarde.

E como é que correu este primeiro dia?

  • Pequeno-almoço: Tomo o mesmo desde há 1 ano: um iogurte/queijo fresco batido com 4 colheres de aveia e uma laranja.

Às vezes junto-lhe uma torradinha com pão integral.
Ao fim-de-semana quebro a rotina com umas torradas e café com leite.

Resolvi não abdicar do meu pequeno-almoço que considero um tesouro e me permite chegar às 12h sem fome! A aveia e a laranja são aliadas do meu trânsito intestinal e acho importante mantê-las.
Mas isso é porque sei que não vou ter mais propensão a comer coisas que não devo durante a manhã ao manter este pequeno-almoço e porque tenho um elevado gasto energético nestas horas. A aveia foi uma feliz descoberta e é o alimento que me permite não ter aquela sensação de fome a meio da manhã, que antes achava indomável.

  • Almoço: Rolinhos de peru com fiambre e mozarela acompanhados de salada.

Segui a receita proposta no livro e quem me viu comer apelidou o prato de gourmet! A verdade é que, seguindo as proporções, fiquei cheia! E a receita é deliciosa!

Ao longo da tarde não senti fome! Maravilha para o 1º dia de dieta. No entanto comi na mesma a gelatina e o ovo cozido que eram aconselhados. Tudo isso fez com que não tivesse fome, de novo, à hora do jantar.

 

  • Jantar: Gambas com gengibre e cogumelos.

Com ou sem vontade de comer, a receita animou-me a experimentar e foi das melhores receitas que experimentei nos últimos tempos. Razão pela qual o meu prato foi assaltado diversas vezes! Este vai ser daqueles pratos que vou com certeza continuar a fazer uma vez terminada a dieta.
Fiquei bem satisfeita, de novo!

 

                                                Shrimp and mushrooms in soy sauce - Imagem retirada da Internet

Apesar de não ter fome continuo a jantar e almoçar às horas do costume. Comer a horas regulares é muito importante e ajuda a manter estáveis os níveis de açúcar no sangue. E, tal como referi antes, ajuda à auto-disciplina!

Ao fim do primeiro dia posso concluir que não custou a passar. Tive de me relembrar que não podia comer pão, por exemplo, mas à hora das refeições principais não tive problema. As quantidades sobravam e o sabor era delicioso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:27

Visitas



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisa

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728




Arquivos

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D