Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Dia 17: balanço na balança

por Perseide, em 13.06.12

Chegou o momento de finalmente subir à balança. A vontade não era muita, e custou pegar na fita métrica.
E se não visse nenhuma mudança? Não parava de pensar nisso desde que acordara... Acho que me desmotivaria para continuar a dieta.

E na hora da verdade...
bem... as medidas não se alteraram muito… Menos 1 cm aqui e ali… Esperava mais ao fim de 15 dias de algum sacrifício, confesso! Mas talvez até seja bom para duas semanas. Se calhar estou a exigir demasiado e a querer resultados rápidos, do género "alcachofra-que-emagrece-7kg-numa-semana".
Na balança o ponteiro baixou para os 59kg! Queria muito ter baixado mais um quilinho, mas pelo menos consegui o que não alcancei em anos: passar o ponteiro pra baixo dos 60! É esquisito ultrapassar aquela barreira com o 6. Quis atingi-lo durante tanto tempo... mas só agora me apercebo que não fazia nada para o conseguir.

Pelo menos isto já me motivou para continuar a rotina!

Almoço: Quase lasanha
Sou uma adoradora de massas e cozinha italiana. Estava empolgada para ver o resultado desta!
É uma receita com carne, queijo e ovos que realmente dá um sabor similar à lasanha… mas sem massa, claro está!
Mais um pitéu a aproveitar para mais tarde (se bem que a massa original seja insubstituível quando dá mesmo aquela vontade).
Há que ter em atenção o tempo que se deixa o prato no forno: na receita apenas está indicado deixar até dourar. Resultado: primeiro ficou pouco tempo e com uma consistência demasiado liquida; depois voltei a meter ao forno e fui buscar uma quase-lasanha demasiado cozinhada e seca. Entre as duas, prefiro a versão mais liquida e fresca!
Experimentem que vale a pena! E não nos sentimos culpados!

Jantar: Sopa e gelatina
Foi o meu primeiro jantar só de sopa, implicando que isso e gelatina fossem os únicos alimentos permitidos após as 18h30. Nestes dias nem sequer se podem comer os alimentos permitidos sem limite, como o fiambre de aves por exemplo.
Cozinhei a sopa com os ingredientes lá indicados: 2 courgettes, 2 cebolas, 2 alhos-francês e espinafres. Resultado: de novo comida a mais! 
Fica já para depois de amanhã que o jantar volta a ser do género.
Embora já fizesse antes jantares quase só com sopa, custa um bocadinho ficar aquele tempo todo sem comer mais nada... É pelo menos a mim a gelatina a mim não me satisfaz. 
Mas é isso mesmo: nem uma frutinha, nem um queijinho. Vai mesmo obrigar o corpo a queimar as reservas!

                 
                 Soupe de courgette aux épinards - Imagem retirada da internet

O dia de hoje custou a passar..
pela manhã sentia um desejo enorme de coisas doces!
Espreitei as amêndoas que ainda sobraram da Páscoa, cobertas de chocolate… invejei o pão de trigo que vi comer aos outros… mas controlei-me! São só mais 14 dias, está quase! Tento pensar que estou a meio. Agora é a contagem decrescente.
E daqui a 3 já é Dia da Asneira. Sem dúvida alguma que permite ganhar força de vontade para seguir com isto adiante.

Cá pra mim este desejo de coisas doces tem a ver com a TPM! ;)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:27

Dia 1: ready? go!

por Perseide, em 22.05.12

Começei por uma análise ao meu corpo. Espero que daqui a 31 dias possa ver a diferença nos números… para baixo!

Subi à balança, calculei o meu Índice de Massa Corporal (IMC) e tirei medidas: peito, cintura, barriga, glúteos e coxas.
A Ágata aconselha a tirar uma fotografia para ir comparando a redução de volume corporal ao longo das novas fases.
Sinceramente estava sem pilhas na minha máquina fotográfica e passei isso à frente, mas aconselho e suponho que seja eficaz comparar a foto do primeiro e último dia.

Além disso, é aconselhável despedir-se convenientemente dos seus petiscos favoritos.
No meu caso, decidi começar esta dieta de repente e nem tempo tive para o fazer.
Por isso, prevariquei um bocadinho no primeiro pequeno-almoço com um macaron que tinha sobrado do fim-de-semana! Depois disso dei os restantes e congelei alguns para mais tarde.

E como é que correu este primeiro dia?

  • Pequeno-almoço: Tomo o mesmo desde há 1 ano: um iogurte/queijo fresco batido com 4 colheres de aveia e uma laranja.

Às vezes junto-lhe uma torradinha com pão integral.
Ao fim-de-semana quebro a rotina com umas torradas e café com leite.

Resolvi não abdicar do meu pequeno-almoço que considero um tesouro e me permite chegar às 12h sem fome! A aveia e a laranja são aliadas do meu trânsito intestinal e acho importante mantê-las.
Mas isso é porque sei que não vou ter mais propensão a comer coisas que não devo durante a manhã ao manter este pequeno-almoço e porque tenho um elevado gasto energético nestas horas. A aveia foi uma feliz descoberta e é o alimento que me permite não ter aquela sensação de fome a meio da manhã, que antes achava indomável.

  • Almoço: Rolinhos de peru com fiambre e mozarela acompanhados de salada.

Segui a receita proposta no livro e quem me viu comer apelidou o prato de gourmet! A verdade é que, seguindo as proporções, fiquei cheia! E a receita é deliciosa!

Ao longo da tarde não senti fome! Maravilha para o 1º dia de dieta. No entanto comi na mesma a gelatina e o ovo cozido que eram aconselhados. Tudo isso fez com que não tivesse fome, de novo, à hora do jantar.

 

  • Jantar: Gambas com gengibre e cogumelos.

Com ou sem vontade de comer, a receita animou-me a experimentar e foi das melhores receitas que experimentei nos últimos tempos. Razão pela qual o meu prato foi assaltado diversas vezes! Este vai ser daqueles pratos que vou com certeza continuar a fazer uma vez terminada a dieta.
Fiquei bem satisfeita, de novo!

 

                                                Shrimp and mushrooms in soy sauce - Imagem retirada da Internet

Apesar de não ter fome continuo a jantar e almoçar às horas do costume. Comer a horas regulares é muito importante e ajuda a manter estáveis os níveis de açúcar no sangue. E, tal como referi antes, ajuda à auto-disciplina!

Ao fim do primeiro dia posso concluir que não custou a passar. Tive de me relembrar que não podia comer pão, por exemplo, mas à hora das refeições principais não tive problema. As quantidades sobravam e o sabor era delicioso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:27

A Dieta dos 31 Dias

por Perseide, em 21.05.12

Procurarei mais tarde explicar cada ponto mais detalhadamente, mas acho conveniente fazer um resumo da dieta que inicio.

 A Dieta dos 31 Dias, como mencionei em posts anteriores, foi criada por Ágata Roquette, nutricionista licenciada pelo Instituto de Ciencias da Saúde –Sul, cuja luta contra o peso excessivo também fez parte da sua vida.
Pessoalmente acho que é um ponto a favor de alguém que nos ensine a comer: saber que quem nos aconselha sabe exactamente aquilo que pensamos e sentimos. E talvez seja essa uma das mais valias deste livro que acompanha o leitor ao longo dos 31 dias da dieta, de forma pormenorizada.



 Trata-se de uma dieta que se divide em 3 fases onde, grosso modo, os hidratos de carbono são esquecidos.
 A nutricionista permite-nos apenas um pão pela manhã (adaptando a dieta à cultura portuguesa – nas dietas estrangeiras similares a esta não se permite).
Escusado será dizer que doces, molhos, álcool e alguns legumes com alto teor de hidratos de carbono estão totalmente proibidos. (sim sim! Há legumes ricos em hidratos de carbono! E pensávamos que eram todos inocentes para as gordurinhas?)

- Fase 1: sem fruta nem sopa! São permitidos bastantes legumes, todos os alimentos proteicos e o pão da manhã.
- Fase 2: introdução de frutas e sopa, moderadamente.
- Fase 3: introdução muito moderada de hidratos de carbono.

A 1ª fase dura 15 dias, a 2ª também está exemplificada em 15 dias no livro, mas pode prolongar-se caso desejemos uma maior perda de peso. A 3ª fase é opcional.

Um ponto importante a salientar: tal como na dieta Dukan existem as “quintas-feiras de gala”, em que é permitido comer de tudo, na “Dieta dos 31 dias” também podemos comer cada 7 dias, durante 24 horas, aquilo que não nos foi permitido na semana anterior! O chamado Dia da Asneira
Já motiva mais um bocadinho, não acham?

 Venham comigo ver o que isto dá!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:07

Mens sana in corpore sano

por Perseide, em 15.05.12

Sou uma jovem, na casa dos 20, e o meu objectivo é perder entre 2 a 5 kilos. A dieta promete um mínimo de 3, por isso começo bem motivada!

Não sou uma pessoa gorda, e para uma breve análise:
Índice de Massa Corporal: 22,9.
Altura: 1,62
Peso: 60kg.
E para manter um corpo proporcional o mínimo que devo pesar são 55kg. Este facto já o tinha debatido com uma nutricionista há vários anos atrás. Mas desisti do programa que fiz na época passado pouco mais de uma semana.

Tal como a Ágata Roquette, que é nutricionista e criou esta dieta, a minha formação também é na área da saúde, por isso analisei o que ela nos propõe e conclui que sim, esta seria uma dieta que merecia ser levada a cabo.

Seguindo algumas linhas de famosas dietas com redução das quantidades de hidratos de carbono ingeridos – como a dieta americana do Dr. Atkins ou a francesa do Dr. Dukan – não é aplicável a todas as pessoas, mas as consequências nefastas para indivíduos saudáveis, arrisco a dizer, são mínimas. Isto claro quando seguida por um curto período de tempo.
E um mês passa tão rápido!

Não me quero extender, mas acho pertinente deixar uns pontos essenciais:

-> “Mens sana in corpore sano” diziam os romanos. (Mente sã em corpo são).
Magreza e gordura - os extremos, nenhum deles é desejável. Há que procurar o equilíbrio.
E não olhar só à questão estética! Qualquer um destes extremo nos traz malefícios para a nossa saúde; e saúde é bem-estar.
 
-> Não há milagres.
Para emagrecer há que ter em conta o balance energético. O saldo de energia tem de ser negativo para o nosso corpo queimar as reservas. = comer menos do que se gasta/gastar mais do que se come.


-> Autodisciplina.
É o segredo para levar uma vida correcta, e aplica-se a tudo, principalmente numa dieta! E isso requer…

-> Motivação!
Qualquer sacrifício (e neste caso vamos sacrificar os hidratos que carbono a que estamos tão habituados) necessita uma extra-dose de motivação.  Não aconselho ninguém a lançar-se nisso sem que esta o acompanhe porque será muito mais difícil e pode levar a que desista a pouco tempo de começar.
Visualize o objectivo que quer, como isso o fará sentir, inspire-se num modelo…. Mas encontre uma fonte que lhe permita ir buscar força para cada um dos 31 dias que se seguem.

Não crie uma obsessão com o peso, mas estabeleça um objectivo a ser atingido se acha que beneficiará com uma redução dos quilinhos acumulados. Não acha que é hora de se sentir melhor consigo? Melhor na sua pele?

A minha motivação é encontrar o meu corpo, o meu peso ideal, manter-me saudável e poder assim dar o exemplo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:28

Baby steps

por Perseide, em 15.05.12

Nunca pensei começar um blog sobre dieta.

Quando deixei a blogosfera, há 5 anos, este não era um tema que fizesse parte das minhas reflexões, ou que visse, sequer, interesse em partilhar com terceiros.
Encontrava por vezes blogs com sequências temporais que iam mostrando os kilos perdidos pelos autores, onde se motivavam e iam explicando os seus progressos… mas não me cativavam, nem tratavam um assunto que me interessasse no momento.

A vontade de escrever sobre este tema surgiu agora, ao iniciar a “Dieta dos 31 dias”.

A primeira referência que ouvi a esta dieta foi na televisão. Achei-a interessante, mais tarde deparei-me com o livro e, munida de uma força de vontade de mudar, resolvi lançar-me neste desafio!

Para quem não ouviu falar, esta dieta foi criada por Ágata Roquette, uma nutricionista que exerce no Estoril e que promete reduzir entre 2-5kg num mês no caso de mulheres e 5-8kg no caso de homens.
Trata-se de um regime hiperproteico, com grande redução dos hidratos de carbono e que Ágata garante que conseguimos levar a cabo sem sentir fome! (Ao contrário de muitas dietas restrictivas...)
O livro, além de explicar como funciona o regime, está escrito com um discurso bastante motivador e inclui para cada dia tudo o que devemos comer e além disso as receitas!
Eu, que adoro cozinhar, fiquei fascinada. Comprei-o logo!

Não conheço a autora nem tenho nenhum interesse na promoção da dieta. Mas, uma vez começada, procurei mais informação online sobre o tema e a verdade é que não encontrei uma grande ajuda adaptada a nós, portugueses.
Por isso vou tentar contribuir com o meu testemunho crítico destes 31 dias.


Vamos lá!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:33

Visitas



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisa

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728




Arquivos

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D